E lá vem o Cegueta de novo…

E aí que depois dos tais beijos na hora de ir embora com o Cegueta (história completa aqui), eu não senti o menor remorso. Pois é. Deveria ter sentido? Deveria. Isso me faz uma amiga ruim? Muito provavelmente. Mas o que todo mundo tem que entender é o fascínio que ele exerce sobre mim. Desde a primeira vez, inclusive, isso acontece. Não tenho uma amiga pós-15 anos que não tenha ouvido falar dele! Todas, sem exceção (até as que não são mais amigas), sabem quem ele é, porque a coisa era forte. Anyway, ele ligou no dia seguinte. LIGOU NO DIA SEGUINTE. Ligou pra dizer que na academia dele tinha uma aula que eu queria fazer, e também sondou onde eu ia. Ainda bem que eu tinha um programa com os meus amigos (assistir o jogo do São Paulo no bar ¬¬), e pude parecer zero disponível.

E sabe qual é o pior? Ele ligou de novo na sexta. POIS É! Disse que ia me esperar pra gente fazer alguma coisa e ESPEROU. E a gente tomou cerveja, fumou altos cigarros, teve conversas engraçadas e sérias atéééé fechar o bar. E quando o bar fechou a gente continuou papeando (e se enroscando) pela rua. Me senti de novo com 15 anos, exatamente como eu me sentia quando ele me beijava naquela época. Acordei com um toque de celular estranho vindo da minha bolsa. Era o celular dele que ele esqueceu comigo, junto com a carteira, o que queria dizer que pelo menos mais uma vez a gente iria se ver. E se viu no sábado…e também no domingo, pra assistir desenhos na televisão e levar a irmã dele pra comer no Mc. A noite ainda terminou com uma promessa de ligação na terça-feira que, claramente, não foi cumprida. Mas na quarta tinha um SMS dele dizendo pra eu ligar quando chegasse em casa que ele ia me esperar e, adivinhem, ele já estava na porta do meu prédio quando eu cheguei. Quase morri de felicidade.

Chegou o sábado e ele tinha coisas pra fazer, mas deu um jeitinho de passar na minha casa só pra me dar um beijo, quer coisa mais fofa? Na semana seguinte foi meu aniversário e eu fiquei esperando o dia inteiro uma ligação que não veio, até que por volta da meia-noite, quando ele disse que (de novo), já estava na porta da minha casa me esperando pra me dar parabéns, e quando ele foi embora ainda me mandou um SMS dizendo ‘gostei de te ver hoje’. Preciso dizer que eu quase morri? Preciso dizer que a paixão adolescente voltou com força total? Preciso dizer que ele sumiu depois desse dia? Pois é. Tava tudo lindo, tudo ótimo e eu tinha esquecido da amiga ex-namorada dele…mas ele sumiu. Dá pra entender uma coisa dessas? Se tá tudo no caminho certo, se o cara demonstra interesse e, de um dia pro outro, some, não chama mais no MSN, não manda mensagens? Eu não entendo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: