Paixonite Aguda

'Qualquer coisa que se sinta tem tantos sentimentos, deve ter algum que sirva' - Arnaldo Antunes

Estou sofrendo de Paixonite Aguda. Daquelas que apertam o coração, que fazem todas as borboletas se agitarem no estômago, o pensamento voar pra bem longe quando é necessário o máximo de concentração. E a paixonite nem é nova; é velha, já deu o que tinha que dar e terminou em lágrimas. Jurei que ia enterrar ela bem no fundo de mim, pra não doer mais, e ela ia passar com o tempo, porque era ‘só’ uma paixonite, simples de esquecer. Ledo engano. Paixonite aguda é uma das piores ‘doenças’. Ela não passa com remédio, nem com repouso, e às vezes nem com a decepção. Ela aparece porque o coração teima em querer ela por aqui, atormentando os dias de trabalho e os finais de semana de diversão. Fazer o quê? Nada. Ainda não inventaram antibiótico contra paixonite aguda. Enquanto isso eu vou deixando ela aqui, quietinha, quem sabe ela percebe que não é bem-vinda e decide dormir de novo, até um outro turbilhão de sentimentos aparecer e fazer o ciclo recomeçar. Porque essa é outra coisa da paixonite, qualquer coisa a acorda e ela volta quantas vezes achar que tem que voltar. C’est la vie…

P.s.: Nada de texto engraçadinho hoje, amanhã voltamos com a programação normal.

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: